De São Francisco a São Luís, de Berlim a Beer’Sheba: cada viagem é uma experiência temporal.

A ideia de viajar no tempo sempre me fascinou, desde pequeno. Talvez ter assistido à trilogia “De volta para o Futuro” tenha incendiado a minha imaginação. Ou talvez tenha sido a vontade de conhecer outras realidades diferentes daquela que já estamos mergulhados.

Foi em uma das minhas viagens mais recentes que me dei conta: a máquina do tempo já existe! Está ao alcance de todos nós, basta sabermos escolher bem o destino. A essa máquina damos o nome de “avião”, mas não se engane. Muito mais do que cruzar oceanos e dar voltas ao mundo, ela nos leva também a viajar pelo tempo.

Cidades como San Francisco, Amsterdã, Tóquio e Tel Aviv são o exemplo de como a tecnologia, as liberdades individuais e a formação e distribuição de riqueza, entre outros aspectos, vão moldar o futuro que todos nós desejamos.

Visitar o Estado de Israel hoje, por exemplo, é como conhecer o Brasil de 2037. Se fizermos bem a nossa lição de casa, o futuro está bem ali diante de nós: um futuro em que o espírito empreendedor é ensinado em casa, o fracasso é visto como parte da jornada e o sonho das pessoas é resolver grandes problemas da humanidade.

A receita para chegar lá, Israel já provou que existe. Cabe a nós visitar esse futuro e aprender com as mentes que ali estão. Mentes brilhantes como a de Shai Agassi, que ficou conhecido pela criação da Better Place, uma startup israelense de carros elétricos que se propôs a resolver o problema da dependência do petróleo para o transporte.

O que torna Shai Agassi um empreendedor serial e resiliente é sua busca incessante por resolver grandes problemas — com uma capacidade única de quebrá-los em problemas menores para resolver em um horizonte de tempo maior.

Uma prática comum dele, por exemplo, é entrar em contato com as pessoas que fazem apresentações de TED que ele considera inovadoras para conversa…

Click here to view full post