Foto: Divulgação/AEN

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou alta de 0,12% no mês de março em Curitiba. Foi a primeira alta registrada em 2018. O índice havia apresentado retração de -0,18% em fevereiro.

Segundo análise do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), divulgada nesta segunda-feira (09), o resultado em março teve influência de seis grupos: vestuário (aumento de 1,05%), transporte (0,39%), artigos de residência (0,27%), educação (0,14%), alimentos e bebidas (0,13%) e habitação (0,07%).

As principais contribuições para a alta na inflação foram os seguintes itens: passagem aérea (15,47%), automóvel de passeio nacional zero km (1,41%), sapato e bota femininos (10,73%), perfume (7,22%), mamão (40,20%), laranja-pera (19,97%), banana caturra (30,19%), pacotes turísticos internacionais (6,35%), leite pasteurizado integral (2,46%) e aluguel residencial (0,37%).

No mesmo mês, houve queda na inflação específica nos itens de despesas pessoais (-0,63%), comunicação (-0,55%) e saúde e cuidados pessoais (-0,29%). Dentro destes grupos, as principais retrações foram verificadas nos itens pacotes turísticos nacionais (-6%), medicamento anti-hipertensivo (-5,03%), batata-inglesa (-17,05%), sapato e bota masculinos (-2,95%), serviços de telefonia celular (-2,07%), remédio para problemas cardíacos e circulatórios (-5,27%), anti-inflamatório e antirreumático (-5,19%), camisa masculina (-1,96%), pão francês (-1,70%) e condomínio (-0,71%).

O IPC acumulado no primeiro trimestre está negativo em 0,37%, enquanto o acumulado nos últimos 12 meses totaliza 2,42%.

Repórter Joyce Carvalho com informações da AEN

Clique aqui para ver a publicação completa