Foto: Neudicleia de Oliveira/ Brasil de Fato

No último sábado, no início da madrugada, o acampamento onde estão instalados os manifestantes favoráveis ao ex-presidente Lula, no bairro Santa Cândida em Curitiba, foi atacado a tiros e duas pessoas ficaram feridas.

Uma das pessoas feridas neste ataque foi a advogada Marcia Koakoski, ela estava em um banheiro químico e ficou ferida pelos estilhaços.

O outro ferido foi Jefferson Lima de Menezes, 39 anos, que atuava na segurança do acampamento. Ele levou um tiro no pescoço e foi internado na UTI do Hospital do Trabalhador. Segundo boletim divulgado pela secretaria de estado da saúde no fim da tarde desta segunda-feira (30), o paciente Jefferson Lima de Menezes teve alta da UTI e foi transferido para um quarto de enfermaria no Hospital do Trabalhador. Ele permanece estável, acordado e seu estado de saúde em geral é bom.

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná teve acesso a imagens de câmeras de segurança que mostram o momento dos disparos contra o acampamento. Ainda na tarde de sábado a Delegacia de Homicídios começou a tomar o depoimento de testemunhas.

O secretário de Segurança Pública do Paraná Julio Reis garantiu eficiência nas investigações, mas destacou que não é um caso simples.

Julio Reis disse ainda que devido ao sigilo das investigações não pode divulgar se já há ou não a identificação do autor dos disparos, mas que em breve a Policia Civil dará uma resposta.

Devido ao ataque ao acampamento, a Procuradoria Geral do Município reiterou o pedido feito no dia 13 de abril em que solicita a Justiça Federal a transferência do ex-presidente Lula.

Repórter Vanessa Fernandes

Clique aqui para ver a publicação completa