Foto: Prefeitura de Curitiba

A assistente administrativa Larissa Morgana Ferreira, de 24 anos, é velada na Igreja Batista de Campo Magro. O sepultamento vai ser às 16h no Cemitério Paroquial da cidade. A jovem foi uma das vítimas fatais de em uma tentativa de assalto a um ônibus do transporte coletivo em Campo Magro, na noite de sábado (23). O outro morto é um dos quatro suspeitos que praticaram o crime. Outras quatro pessoas ficaram feridas.

A tentativa de assalto ocorreu na Estrada do Cerne, no Jardim Viviane. Segundo a polícia, os suspeitos fugiram e até o momento ninguém foi preso.

Entre os feridos está um policial militar da reserva, de 50 anos, que estava à paisana no ônibus. Ele usava colete à prova de bala, foi encaminhado para atendimento médico com ferimentos moderados e recebeu alta na madrugada deste domingo (24).

De acordo com a Polícia Militar, quatro suspeitos entraram no ônibus e deram voz de assalto. Eles começaram a render os passageiros quando reconheceram o policial.

Ainda conforme a polícia, foram efetuados vários tiros em direção ao policial que revidou, acertando um dos suspeitos. Ele morreu no local.

A passageira foi atingida e chegou a ser socorrida, mas morreu na ambulância.

Os demais feridos, que também eram passageiros, foram encaminhados para o Hospital Nossa Senhora do Roccio, em Campo Largo.

A Polícia Civil informou que um inquérito foi aberto para investigar o caso. A arma do policial foi apreendida para perícia.

No primeiro semestre deste ano, foram registradas 976 ocorrências relacionadas à criminalidade no transporte público na capital paranaense – ou seja, uma média de cinco por dia. Os dados são da Urbanização de Curitiba (Urbs), responsável pela gestão do transporte coletivo na cidade.

Já na Região Metropolitana, a média, somente em agosto, foi de três ocorrências diárias, totalizando 90 no mês. A estatística negativa provoca reação de motoristas e cobradores que têm protestado contra a falta de segur…

Click here to view full post