De acordo com dados divulgados recentemente pelo Ebit, as compras por dispositivos móveis devem representar 32% do total de vendas até dezembro de 2017. Durante o Congresso E-Commerce Brasil Vendas 2017, Felipe Mendes, Diretor Geral Brasil da GfK Consultoria mostrou uma pesquisa comparativa de performance e usabilidade entre sites e aplicativos das principais empresas de e-commerce do Brasil de segmentos como livrarias, marketplaces, artigos esportivos e supermercados.

Segundo o estudo apresentado por Felipe, a base para as compras mudou drasticamente: se, em 2006, a maioria das compras era realizada por desktop, em 2016 os smartphones roubaram a cena, muito influenciados pela melhora na experiência visual e de performance nestes dispositivos.

A pesquisa mostra que os drivers da navegação dos consumidores com as marcas, tanto nos sites como dos aplicativos, são os mesmos: pesquisa de preço (que disparou no contexto da crise), o propósito de comprar produtos e buscar informações sobre eles. “Neste quesito há uma pequena diferença entre as plataformas: os sites são mais acessados para essa finalidade”, apontou Felipe.

O mais interessante é observar que, entre aqueles que abandonaram o carrinho de compras, 65% dos visitantes do site nunca efetuaram a compra em nenhum outro lugar enquanto 71% dos usuários de aplicativos também não concluíram a transação. E que, na combinação de métricas, os aplicativos em algumas categorias pesquisadas como artigos esportivos e marketplaces a duração da visita é bem maior que no site.

 

 

 

 

Apesar disso, a diferença geral entre apps e sites é pequena em termos de experiência, o que na pesquisa foi chamado de “UX score”: os sites ficaram com uma pontuação de 3.98 (no total de 5) enquanto os aplicativos têm 4,4 (também no total de 5).

“Entre abandonadores os números também são parecidos: 3,85 (para os sites) e 3,87 (para os apps). A diferença é a capacidade que os apps têm de encantar. Entre compradores a utilidade é a dimensão de mais destaque para os apps”, disse Felipe.

 

 

 

No final da apresentação, Gustavo Bacchin, COO da Cadastra e co-apresentador do Congresso enumerou uma lista básica (checklist) para aplicar à estratégia mobile de um negócio. “O mobile é a ponte entre o offline e o online. O nosso consumidor está conectado o tempo todo com os dispositivos móveis”, disse Gustavo Bacchin.

  1. Tempo de carregamento: 3 segundos é um bom começo
  2. Design simples e intuitivo
  3. Fotos e banners de alta reoslução
  4. Pouca ou nenhuma paginação
  5. Busca de fácil acesso e inteligente
  6. Checkout expresso
  7. Formas de pagamento expressas
  8. Conteúdo em formato e profundidade adequados

 

Se você gostou da notícia compartilhe nos botões abaixo ou ao lado.

Fique atualizado, siga a gente no Instagram Facebook

Faça a análise SEO da sua empresa gratuitamente e em menos de 1 minuto. Análise Mercado Binário

Veja o texto original

Somos uma agência diferente, focada em vendas e automação.
http://criacaode.site
http://desenvolvimentode.site http://criacaositecuritiba.com

Até a próxima  🙂
Abraços Rodrigo Schvabe

Ou entre em contato conosco
Email: atendimento@mercadobinario.com.br


Endereço:
Mercado Binário

3ª andar – Av. João Gualberto, 1881 – Juveve,
Curitiba
Paraná
8003000

Telefones: (41)3908-8448
WhatsApp:(41)99547-3615