As lojas virtuais, conhecidas também como e-commerces, estão ganhando cada vez mais força e espaço, além de exercerem maior influência no comércio mundial. No Brasil, segundo a pesquisa WebShoppers de 2017 da Ebit, estima-se que comércio eletrônico tenha um crescimento de 12% de faturamento em 2018. Nesse aumento, o fortalecimento dos marketplaces e das vendas por dispositivos móveis têm grande participação.

Com o crescimento das vendas online via aparelhos móveis, o comércio eletrônico móvel, chamado de mobile commerce ou m-commerce, traz a necessidade de que as lojas virtuais tornem seus sites responsivos. Ou seja, que se adaptam automaticamente a todos os tipos de dispositivos.

Alguns dos fatores que fazem dos e-commerce e m-commerces um modelo de comércio muito atrativo são: a dispensa de um ponto comercial físico, a possibilidade de alcançar clientes de todo o mundo, a garantia de pagamento seguro e agilidade das negociações.

Porém, é preciso passar por um processo de criação cauteloso para que uma boa loja virtual seja gerada. Você pode ser o administrador por conta própria e deverá entender de técnicas e ferramentas de informática. Outro método, mais indicado, você investe no trabalho de um especialista ou de uma agência, que assumirá o papel de dar “vida” ao e-commerce.

Não existe uma receita mágica para a criação de um comércio online de sucesso, mas alguns fatores são essenciais para que a loja possa ser criada. Neste post daremos o passo a passo fundamental.

Antes de tudo: faça o planejamento! 

Antes de pensar em iniciar a criação do e-commerce, é necessária uma fase de planejamento, na qual os pontos principais precisam ser analisados, escolhidos e decididos. Primeiramente, uma boa análise de mercado vai guiar as decisões de quais produtos são desejados pelos potenciais clientes e que, portanto, serão procurados e vendidos com facilidade.

Além disso, é preciso comparar as oportunidades do mercado com o que você pretende vender e gosta de fazer. Se e…

Clique aqui para ver a publicação completa