Foto: Portal Brasil

Um levantamento feito pela consultoria Air–Inc, e divulgado pelo Valor Econômico, aponta que Brasil tem a segunda gasolina mais cara do mundo.

A condição foi firmada depois do aumento da carga tributária e dos reajustes diários feitos pela Petrobras, a partir de 2017.

A pesquisa indica que o país só fica atrás da Noruega em valor mais alto do combustível entre os 15 produtores de petróleo no mundo.

Em entrevista à CBN Curitiba, o economista José Pio Martins detalhou a composição do preço da gasolina paga pelo consumidor, considerando que você abasteça o carro com R$ 100, por exemplo:

Como reforçado, os tributos representam 45% da formação do preço da gasolina, entretanto Pio destaca que o peso no bolso é ainda mais representativo.

A pressão econômica da alta de combustíveis não se reflete só na gasolina, diz o presidente da Federação de Transportes de Cargas do Paraná, Sérgio Malucelli. Segundo ele, desde as alterações feitas pela Petrobras o diesel também passou a pesar mais para o setor.

O combustível representa quase a metade do custo dos fretes e como é o setor quem transporta quase 70% da produção do país a situação pesa no bolso de toda a rede produtiva.

Os outros países que integram o ranking, da gasolina mais barata à mais cara, são Venezuela, Kuwait, Irã, Arábia Saudita, Rússia, Catar, Emirados Árabes, EUA, Nigéria, Canadá, México, China e Angola.

Repórter Cristina Seciuk

Click here to view full post