Especialista dá dicas para usar bem o 13º salário

Especialista dá dicas para usar bem o 13º salário

Foto: EBC

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) estima que o 13º salário vai movimentar R$ 11 bilhões na economia paranaense neste fim de 2017. A renda extra vai entrar no orçamento de 5,1 milhões de pessoas no Estado.

O dinheiro do 13º salário é usado basicamente de quatro formas: no pagamento de dívidas, na compra de presentes, despesas de férias e poupança para as contas de início de ano, como o IPTU e o IPVA.

Se depender do comércio, o curitibano deve aumentar a parcela investida em presentes. Uma pesquisa da Associação Comercial do Paraná (ACP), divulgada nesta segunda-feira (13), aponta que as vendas para o Natal devem crescer 4% em relação ao ano passado. O crescimento real deve ser de 1,5%, após ser descontada a inflação de 2,53%, registrada nos últimos 12 meses. Para o levantamento, foram ouvidos comerciantes e consumidores.

O curitibano pretende gastar R$ 85 por presente e está disposto a presentear até três pessoas, entre familiares e amigos. O gasto médio total deve chegar a R$ 255, contra os R$ 234 estimados para o Natal de 2016.

O economista Daniel Poit faz uma ressalva: comprar presente é para quem não está com contas em atraso. E também não vale se endividar com as lembrancinhas de Natal.

https://cbncuritiba.com/wp-content/uploads/2017/11/SONORA-DICAS-13º-SALÁRIO-01-JC.mp3

A prioridade deve ser o pagamento das dívidas. Quitando totalmente ou uma boa parte, o consumidor consegue redução nos juros, segundo o economista.

https://cbncuritiba.com/wp-content/uploads/2017/11/SONORA-DICAS-13º-SALÁRIO-02-JC.mp3

Para quem se planejou direitinho durante o ano, o 13º salário pode ser utilizado em lazer e compras de presente. Mas com muita cautela. Daniel Poit lembra que o início do ano está recheado de contas para pagar.

https://cbncuritiba.com/wp-content/uploads/2017/11/SONORA-DICAS-13º-SALÁRIO-03-JC.mp3

E como faz para realizar todos os desejos e ainda programar as contas com o dinheiro do 13º …

Click here to view full post

Semana Global do  Empreendedorismo: mais de 1.000 atividades espalhadas pelo Brasil

Semana Global do Empreendedorismo: mais de 1.000 atividades espalhadas pelo Brasil

De 13 a 19 de novembro, o mundo inteiro só vai falar sobre Empreendedorismo. E você é nosso convidado para participar do debate.

Olhe ao seu redor. O celular que está no seu bolso. A cadeira que você senta. O prédio onde você está. E até as roupas que você usa. As maiores invenções do mundo foram criadas por empreendedores. Homens e mulheres de todas as idades, épocas e partes do mundo, dispostos a imaginar o que parecia impossível — e torná-lo real.

O empreendedor é um ser revolucionário por natureza: alguém que, a despeito dos muitos percalços do caminho, cria diariamente o novo. Questiona as antigas formas de pensar, agir e fazer, e cria soluções inteligentes que mudam a vida das pessoas. Se há 17 anos, empreendedorismo não constava nem no dicionário português, hoje é ferramenta de transformação.

Essa revolução já começou! E esse é o nosso convite para você também fazer parte dela.

Conheça o movimento da SGE e participe das atividades que acontecem durante todo o mês de novembro.

O que é a Semana Global do Empreendedorismo?

A SGE é um movimento global presente em mais de 160 países que reúne as pessoas para falar do empreendedorismo como motor para o desenvolvimento econômico e social. Pouco se sabe sobre o futuro do nosso planeta, mas tudo indica que ele será moldado por aqueles que empreendem.

Entre os dias 13 e 19 de novembro, todas as pessoas que também acreditam nessa causa se conectam em eventos, workshops, atividades e debates para encontrar maneiras práticas e viáveis de transformar o Brasil por meio do empreendedorismo. Podem ser iniciativas isoladas ou grandes coletivos, cada um em um lugar diferente do país — das capitais ao interior — promovendo e engajando a comunidade local para construirmos cidades mais empreendedoras.

Como posso participar?

No site da Semana Global do Empreendedorismo, você vai encontrar o Calendário de Atividades do mês e pode filtrar por formato de evento, data …

Click here to view full post

Como melhoro meu relacionamento com os clientes? Prazer, Customer Success

Como melhoro meu relacionamento com os clientes? Prazer, Customer Success

Manter um bom relacionamento com o cliente é a chave para o sucesso do seu negócio. Mas, por quê? Uma pesquisa mostrou que custa sete vezes mais conquistar um novo cliente do que manter um cliente satisfeito em sua base. E por que investimos tanto em conquistar novos clientes então?

Muito se fala sobre a felicidade do freguês. Porém, pouco se pensa sobre ela – espero que você mude de opinião com esse texto. O cliente não fica feliz simplesmente por ser seu cliente, ele fica feliz ao ver que os objetivos da empresa dele estão sendo alcançados, e até superados. É aí que entra em cena o Customer Success. Mas antes de tudo, vamos explicar um pouquinho de como ele surgiu:

A era das assinaturas

No mundo de hoje, 80% da receita de um estabelecimento vem de clientes recorrentes. Por exemplo, o Netflix. É um serviço que funciona por assinaturas, ou seja, todo mês o cliente tem que pagar a quantia pré-definida para manter o serviço. Não compramos mais DVDs, usamos o Netflix. A tendência do mercado é oferecer o que antigamente eram produtos, no formato de serviço por assinatura. Nesse contexto, o bom relacionamento com o cliente ficou mais importante do que nunca.

A grande diferença entre o novo modelo e o antigo é seu fluxo de renda. Na era das assinaturas a renda vem aos poucos, mês a mês, por exemplo. Já no modo antigo, uma grande quantia era paga de uma vez só. Como um software: é muito raro alguém que pague uma quantia alta de uma vez só, e não uma assinatura mensal. Essa mudança está acontecendo por conta da quantidade de informações que chegam ao consumidor, que é muito alta, a concorrência é absurda e o custo de mudança é muito baixo. Mas não é só por isso que o mercado está mudando, acontece que é possível ganhar muito mais dinheiro pelo modelo de assinaturas.

Por isso é uma necessidade do mercado ter um cliente fiel. É preciso que o cliente fique meses, anos, precisando e querendo o seu serviço. E o único modo disso acontecer é fazendo ele ter sucesso.

Sucesso do …

Click here to view full post

Seu marketing digital é mais orientado para conseguir leads e vendas ou para conseguir likes e visitantes?

Gestão-ComercialGestão-Comercial

A maioria das estratégias digitais tradicionais geram ótimos resultados para alcance e visitantes, mas não dão aquela “força final” na hora de finalizar a venda ou atrair o cliente para um contato com a empresa.

Orientar seu marketing digital para vendas consiste em usar as estratégias digitais de forma mais eficiente, conduzindo seus clientes para um funil de vendas real.

Para ilustrar, vamos falar de estratégias de fluxo eficientes:   

Quando falamos de vendas, o fluxo orgânico de buscadores, ou seja aparecer em primeiro lugar de forma gratuita no Google, deve ser sua principal estratégia de marketing digital. 

O fluxo orgânico é o que mais converte e também por ser gratuito é o que gera o melhor retorno. Na construção da página de sua empresa a prioridade deve ser um bom posicionamento no Google, mas muitos empreendedores deixam isto de lado, resultando em paginas com erros amadores de otimização.

Para saber como anda o fluxo orgânico do seu site, use nossa ferramenta de análise para o Google.  Nela analisamos os principais erros da sua página em menos de 1 minuto.

Estes erros impedem que sua empresa esteja bem posicionada nos buscadores, fazendo que você tenha que usar outras ações para atrair clientes, ações de alto valor e que não geram o mesmo retorno.

Qual sua pontuação de SEO?

Faça o teste

Comentários

comentários

Click here to view full post

Dica para não sofrer com a alteração no Google Adwords que afeta pequenos e médios anunciantes.

Dica para não sofrer com a alteração no Google Adwords que afeta pequenos e médios anunciantes.

O Google alterou a página de busca para mostrar no máximo 4 anúncios em vez dos 11 que já era o padrão.

New-google-desktop-serpNew-google-desktop-serp

Esta alteração afeta diretamente os pequenos e médios anunciantes que não tem um grande orçamento para dar os maiores lances e acabavam entrando na primeira página, nas sobras dos grandes anunciantes. Além de, também forçarem uma inflação no custo por clique.

Mas nem tudo é trevas. Existem algumas variáveis e técnicas que ainda vão gerar resultados para pequenos e médios empreendedores. O que vai pedir uma maior busca por conhecimento.

Mas a maior dica que posso dar é a diversificação de fluxo. 

Sua estratégia digital não pode ter o Adwords  na busca como principal fluxo, pois existem outras formas em que o custo-benefício é melhor. Além de que, no marketing digital, não se aposta todas as fichas em uma única estratégia, isto é perder dinheiro.

O fluxo orgânico sempre será uma boa opção, pois apesar de também sofrer com a alteração,  com uma otimização bem feita a empresa conseguirá um lugar na primeira página.

Veja aqui como está a otimização da página da sua empresa. Será que você tem chance na primeira página do Google, ou sua página tem erros que estão impedindo suas vendas? Nossa ferramenta analisa sua página e gera o relatório em menos de 1 minuto.

Ferramenta de Análise de Página para o Google

Comentários

comentários

Click here to view full post

Day1 na Semana Global do Empreendedorismo: acredite, ainda há muito por vir

Day1 na Semana Global do Empreendedorismo: acredite, ainda há muito por vir

Assista online e gratuitamente ao principal evento de inspiração para empreendedores: o Day1 especial da Semana Global do Empreendedorismo, no dia 23 de novembro, a partir das 9h30.

Muitos dizem que o ano já acabou, que o Natal está logo ali e 2018 está batendo à porta. Mas quem empreende sabe: ainda tem muito 2017 pela frente! Por isso, antes de começarem as retrospectivas que nos fazem olhar para trás, queremos convidá-lo a continuar seguindo em frente.

No dia 23 de novembro, a partir das 9h30, em comemoração à Semana Global do Empreendedorismo, acontece mais uma edição do Day1: o evento de histórias empreendedoras da Endeavor.

Nele, sobem ao palco empreendedores que sempre tiveram energia para continuar em frente, mesmo quando as montanhas pareciam ficar cada vez maiores. Eles poderiam ter estacionado em várias partes da jornada, principalmente quando eram chamados de loucos, ou quando os outros diziam que eles já tinham “chegado lá”. Mas escolheram seguir. Talvez porque enxergassem no horizonte um sonho grande a se realizar. Ou talvez porque concordassem com o que Guimarães Rosa dizia: “O real não está nem na saída e nem na chegada; ele se dispõe para a gente é no meio da travessia.”

O que é o Day1?

O Day1 é o dia que chacoalha a nossa vida. Que nos faz perder o equilíbrio por um instante e quase cair para trás. Uma situação, um clique ou uma certeza que nos tira do prumo e nos coloca na jornada em busca de algo maior. Desse dia em diante, não queremos mais cruzar os braços e permanecer por muito tempo no mesmo lugar. Muito menos desistir para voltar atrás. Depois de viver o Day1, você só consegue andar em uma direção: para frente. Se ele o faz ter certeza de que está no caminho certo, é hora de apertar o passo. Mas se indica que você pegou a direção errada, esse é o convite para você mudar de rota.

Quem são os confirmados do Day1?

Adriana BarbosaEmpreendedora da Feira Preta

Depois de perder o em…

Click here to view full post

Como inspirar sua equipe para promover inovações realmente disruptivas?

Como inspirar sua equipe para promover inovações realmente disruptivas?

Impacto social, autonomia e colaboração são os principais componentes de uma cultura guiada por um propósito que promove a inovação disruptiva.

Empresas inovadoras se beneficiam de um ciclo de feedback positivo: elas têm um propósito bem definido que atrai profissionais criativos, e a sua cultura “única” faz toda a equipe se apaixonar, aumentando a capacidade de inovar em cada um. O impacto social do trabalho, a adrenalina de resolver problemas desafiadores, o senso de autonomia, o entusiasmo em colaborar e o desenvolvimento de habilidades são ingredientes fundamentais para uma cultura que promove a inovação disruptiva.

Receitas, lucros e pipelines de vendas são essenciais para a existência de uma empresa, mas quando você olha para a cultura organizacional das empresas mais inovadoras do mundo, esses raramente estão entre os principais objetivos. As empresas com alto grau de inovação muitas vezes têm ambições mais nobres e um propósito maior que energiza e unifica a equipe. Elas olham para além da simples geração de lucros, objetivando criar valor para todos os seus stakeholders.

Diferentes estratégias para motivar a equipe — o que o autor Daniel Pink chama de “Management 2.0″ — são ultrapassadas e simplistas, guiando-se pela lógica do que os americanos definem como “stick and carrot approach” (“sistema da cenoura e do porrete”). Esse sistema de recompensas e punições se refere a uma metáfora bastante usada no mundo corporativo. No século XIX, para fazer um “burro” andar, as pessoas conduziam o animal na base de prêmios ou da força: segurar uma cenoura à frente dele, estimulando-o a ganhar um “prêmio” se fizesse o que o condutor pedisse ou batendo com um chicote, punindo o animal se não obedecesse. Assim, as empresas dão bônus, comissões ou qualquer vantagem material para uma boa performance (as cenouras) e podem demitir, rebaixar ou punir as pessoas por conta de erros (os porretes).

Mas como o trabalh…

Click here to view full post

Ao vivo: tendências de consumo e varejo para 2018

Ao vivo: tendências de consumo e varejo para 2018

Nesta quarta-feira (8), às 9h, assista ao vivo ao lançamento do BRMALLS Partners, programa de aceleração para scale-ups liderado pela BRMALLS, em parceria com a Endeavor. Conheça as tendências que vão impactar os setores de consumo e varejo em 2018.

É uma oportunidade de ouvir alguns dos maiores nomes do setor!

A programação traz nomes com uma vasta bagagem de negócios, além de um Day1 inédito:

  • Bernardo Ouro Preto, cofundador do grupo St. Marche
  • Caito Maia, fundador da Chilli Beans
  • Guilherme Azevedo, cofundador do dr.consulta
  • Luiz Marinho, sócio-diretor da GS&Malls
  • Roberto Bielawski, fundador da rede de restaurantes Viena, Ráscal e Cortés
  • Day1 com Mario Chady, fundador do Grupo Trigo, holding do Spoleto, Koni Stores, Domino’s e Gurumê.

 

Compartilhar

Endeavor Brasil

Facebook Twitter Google Linkedin

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.
Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seu…

Click here to view full post

4 ferramentas de planejamento estratégico para priorizar as ações de maior impacto

4 ferramentas de planejamento estratégico para priorizar as ações de maior impacto

É natural que o planejamento inche e se torne mais complexo, quando a empresa cresce. Por isso, algumas ferramentas te ajudam a sintetizar a estratégia e olhar para o que mais importa. 

Planejar é um exercício para quem sonha grande. Você imagina aonde quer chegar e escolhe quais caminhos precisa pegar para alcançar seu objetivo. Mas planejar também significa desbravar sua própria trilha, andar em terrenos diferentes para descobrir novos destinos.

Na prática, o planejamento estratégico o ajuda a resolver três questões:

  • Diminui aquela sensação de que você mata um leão por dia e vive apagando incêndios;
  • Traz foco no que é preciso ser feito hoje para chegar aonde você deseja;
  • Coloca a pessoa certa na função certa.
  • No quarto artigo da série especial de Planejamento Estratégico para empresas de alto crescimento, Caio Bonatto, empreendedor da TECVERDE, conta como usa ferramentas diferentes para traçar a estratégia, comunicar ao time e deixá-la sempre à mão para ser revista e adaptada à realidade de crescimento que a empresa vive.

    Planejamento Estratégico começa com… a estratégia!

    Empreendedor: Caio BonattoEmpresa: TECVERDESetor: Construção Civil

    “O pior erro de uma scale-up (empresa em crescimento contínuo) é tentar engessar o planejamento para se adequar a um método. Na minha visão, quando a empresa cresce, parece com uma lagarta que nasce no casulo. A cada troca de casulo, vai crescendo até virar uma borboleta. Mas imagine você se planejando para a mesma casca de casulo todo ano? Desse jeito, nunca vai virar uma borboleta. É preciso adequar sua forma ao estágio de crescimento que está vivendo.

    É por isso que, nos últimos cinco anos, nós já experimentamos três modelos diferentes de planejamento e estamos a cada ano os aprimorando. O mais recente é inspirado no livro Scaling-Up, de Verne Harnish. Ao longo do livro, ele apresenta diversos templates e frameworks que te ajudam a conduzir o planejamento estrat…

    Click here to view full post

    Os 10 erros mais comuns de SEO em lojas online

    Os 10 erros mais comuns de SEO em lojas online

    Várias empresas descobriram as vantagens de terem lojas online anexadas a sua operação, mas poucos conseguem resultados reais em vendas por não investirem de forma correta para obter retorno em vendas.

    Para começar, quase 50% das vendas online iniciam em sites de busca. Porém, poucas lojas no Brasil têm uma estratégia de SEO competitiva.

    Abaixo colocamos os 10 principais erros de SEO que as lojas virtuais brasileiras apresentam:

     

    1. Falta de Pesquisa de Palavras – Chaves

    Muitos gestores de lojas online focam em palavras relacionadas aos produtos, mas esquecem de pensar as palavras direcionando-as aos consumidores.

    Pensar em produtos e benefícios é o pensamento mais rápido e comum. É o que gera palavras de alta concorrência, mas que dificilmente colocam sua empresa no primeiro lugar das buscas. O segredo é segmentar ao máximo as palavras focando na usabilidade do seu serviço e em como seus usuários buscam os produtos.

    Alguns exemplos:

    • Celular menos de 800 reais
    • Notebook gamer i7 placa dedicada
    • Violão marrom elétrico e case reforçado

    A partir destas definições comece a criar posts e conteúdos em cima destas palavras.

    2. Fazer Spam com seu próprio conteúdo

    Os algorítimos do Google estão cada vez mais refinados e são atualizados constantemente para evitar práticas que até alguns anos atrás geravam resultados.

    Então, se você tenta encher suas páginas e metas com palavras chaves achando que terá bons resultados o que vai acontecer é o contrário, o ranking das suas páginas vai cair e sua URL será penalizada.

    3. Muito conteúdo duplicado

    Pegar o mesmo texto e colocar nas páginas de produtos ou internas para “encher” o site, também é uma prática antiga que hoje o Google enxerga com olhos de reprovação. Copiar textos de outros lugares sem deixar claro que é um conteúdo duplicado também gerará uma avaliação negativa.

    4. Falta de depoimentos nos produtos

    Passar confiança é fundamental dentro de uma loja virtual e a melhor forma para isto é incentivar depoimentos de cliente…

    Click here to view full post