logo windows

O ciclo de desenvolvimento de um produto não termina quando ele é lançado: entenda como conduzir um processo eficiente e sem imprevistos.

Chegou o dia do lançamento! Estoure o champanhe e abrace os colegas de time, já pode todo mundo ir pra casa… certo?

Não, você sabe que não. A parte mais difícil pode até ter ficado para trás, mas a jornada está só começando. E assim será a cada novo ciclo, nova funcionalidade, novo protótipo. O objetivo de uma equipe de produto nunca deve ser lançar algo, e sim fazer esse “algo” ser bem utilizado e agregar valor ao cliente.

É por isso que o lançamento representa uma nova fase de pedir e receber feedbacks, iterar e acompanhar resultados. Aqui vão 5 dicas para que esse processo ocorra da forma mais suave possível:

1. Vá por etapas

Conduzir um desenvolvimento ágil não significa entregar um feature meia-boca ou um produto inacabado. Significa lançá-los com a maior qualidade possível (e é bom que a barra seja alta!) e fazer iterações de acordo com o retorno dos usuários sobre esse lançamento.

Mas esses usuários também podem ser segmentados, para que a estreia seja gradual, testes sejam controlados, e os times não sejam inundados de informações e questionamentos de todos os clientes de uma só vez.

No Dropbox, por exemplo, eles seguem 4 passos toda vez que uma nova versão para desktop está pronta:

  • Colaboradores da empresa têm acesso prévio à novidade
  • Participantes selecionados de um fórum passam a utilizá-la
  • Novos cadastrados recebem a versão atualizada ao criarem suas contas e baixarem a plataforma
  • Atualizações automáticas ocorrem para o restante dos usuários, assim os engenheiros podem ter uma visão mais completa sobre a aceitação da versão no mercado
  • Cada etapa tem seu tempo de latência, assim é possível monitorar performance, taxas de regressão e falhas. E antes de avançar para a próxima, o produto deve evoluir e demonstrar progresso nessas métricas.

    Marcos Peres, ge…

    Clique aqui para ver a publicação completa