A receita é simples: uma conversa direto ao ponto, com evidências do que aconteceu e altas doses de empatia. Mas na hora, por que é tão difícil dar um feedback?

Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play abaixo ou fazer o download para ouvir offline!

Todo mundo já se afetou com o comportamento de alguém. Ou, podemos dar um passo a mais: todo time já teve um resultado afetado pelo comportamento de alguém.

Nessas horas, há duas opções:

Deixar passar e, consequentemente, deixar que isso se repita
Dar um feedback a esse alguém

A primeira certamente parece mais fácil, mas admitindo que você é um empreendedor que se preocupa com o crescimento da sua equipe e da sua organização, vai saber que a segunda é a mais adequada. Vamos seguir com ela.

É certo que dar um feedback não vai ser a tarefa mais prazerosa ou simples do seu dia, mas se você dominar a arte de passar seu recado por três peneiras básicas, logo vai se tornar exemplo para o time todo se ajudar a crescer.

Elas são a verdade, a bondade e a necessidade. Quando forem sentar para conversar, pense sobre esse feedback:

  • É verdadeiro? Você tem evidências reais disso?
  • É bom para quem escuta, para seu desenvolvimento?
  • É necessário, útil? Vai agregar à pessoa e à empresa?

Esse é só o início. Aos poucos você pode adotar modelos, processos e ferramentas para criar uma cultura de feedback que faça com que as pessoas sejam cada vez mais protagonistas dentro da empresa e consigam acompanhar sua performance.

Num ambiente de transparência, no qual todos se sentem responsáveis pelo desenvolvimento uns dos outros, acredite: o movimento é de evolução constante.

É por isso que Endeavor e SEBRAE lançam essa websérie inédita sobre Cultura de Feedback. Em 5 episódios, André Ferraz, empreendedor da In Loco Media, compartilha dicas para você fortalecer a sua:

1. O que é feedback: benefícios e modelos

Para que a evolução seja constante, feedback precisa ser cultura, e …

Click here to view full post